quarta-feira, 6 de agosto de 2008

A CGTP é uma Frente "Nacional" do PCP e BE.


A CGTP não é independente do PCP e do BE. A verdade é que, no fundo, não passam de frentes de intervenção laboral, social e política dos Partidos em coligações muitas vezes desfasadas do plano das alianças político-partidárias. Não negando que, na dinâmica de intervenção sindical, existe algum grau de liberdade na afirmação e na intervenção. E, talvez por isso mesmo, a força sindical consegue expressões que transbordam a filiação partidária. Não deixando de ter presente que é por isso mesmo, ou seja pela capacidade de a intervenção sindical ultrapassar em representação e em influência os Partidos condutores, que a “mentira sobre a autonomia sindical” é alimentada e tolerada pelo PCP e BE.

Sendo verdade, não se pode obscurecer os dados da face oculta, –os militantes do PCP(BE) actuam organizadamente, cumprem as orientações do PCP, é o PCP que decide a política de quadros e de alianças na CGTP, a promiscuidade entre as organizações do PCP e as estruturas da CGTP é de nível orgânico, as lutas são enquadradas numa dinâmica para confluírem com os objectivos políticos do PCP(BE), o PCP(BE) garante a perpetuação do domínio e controlo da CGTP como uma das suas principais preocupações partidárias. Resumindo, a CGTP se não é o PCP e BE, é uma Frente "Nacional" do PCP e BE.

3 comentários:

Anónimo disse...

e depois?

Nacionalista's disse...

Informação! Ou este "post" parece-lhe demasiado obvio e de conhecimento universal?

PILOTO disse...

Pois sim, isso ja se sabia, mas o Carvalho da Silva é tão "honesto" como os outros que ha uns anos caiu no descredito, mas rapido entrou outra vez em acção com ajuda do seus amigalhaços do PCP e depois quem ainda acredita nesses sindicalistas? Na minha optica ja perderam o meu credito a muito, porque ja ñ ha sindicalistas como antigamente uma vez que estes comem no mesmo tacho que os patrões encluindo o estado, ñ passam de uns arruaceiros e destabilisadores para ñ dizer corruptos.